Lippi contra o coitadinho e à espera do milagre

Lippi contra o coitadinho e à espera do milagre
Comentários fechados em Lippi contra o coitadinho e à espera do milagre

Marcello Lippi, selecionador da China, considera que a equipa precisa de se libertar da mentalidade de “coitadinho”.

O novo treinador da seleção chinesa de futebol, o italiano Marcello Lippi, considera que a sua equipa precisa de se libertar da mentalidade de “coitadinho”, na véspera de se estrear frente ao Catar.

Lippi, que conduziu a Itália ao título de campeã do mundo em 2006, afirmou que a China precisa de um milagre para se qualificar para o Mundial de 2018, apontando como prioridade recuperar a confiança. “É importante que a equipa recupere a confiança”, afirmou numa entrevista ao site oficial da FIFA, na véspera do jogo que esta segunda-feira se disputa em Kunming, no sudoeste do país.

“Iremos concentrar-nos primeiro no embate frente ao Catar e depois com a Coreia do Sul. O nosso objetivo é ir ao Mundial. Espero que consigamos um milagre”, disse.

A China é o último classificado do grupo A da zona asiática de qualificação para o Mundial, que se disputará na Rússia, somando apenas um ponto, após quatro jogos.

Lippi admite que mesmo que a equipa falhe a passagem à fase final, “é preciso garantir que registou progressos para o futuro”. “Devemos então focar-nos na próxima Taça da Ásia”, disse.

A China já assumiu o desejo de se tornar uma potência no futebol, mas a sua participação em mundiais resume-se à edição de 2002, disputada na Coreia do Sul e Japão, que terminou com zero pontos.

A nação mais populosa do mundo, com cerca de 1.375 milhões de habitantes, figura em 84.º no ranking da FIFA.

Caso consiga ganhar hoje, a seleção chinesa ultrapassará o Qatar, que é o penúltimo classificado do grupo, com três pontos.

Comments are closed.