Recuperação/Alimentação

Recuperação/Alimentação
Comentários fechados em Recuperação/Alimentação

Captura de ecrã 2014-11-23, às 17.20.16

Desde muito cedo (entenda-se há muitos anos) que me habituei a olhar o TREINO DESPORTIVO (de qualquer modalidade) de uma forma tri-dimensional. Por palavras mais simples , direi que sempre orientei os meus treinos na conjugação/interacção entre a carga de treino , alimentação e recuperação. Tenho a certeza que agora, será sempre muito mais fácil entender agora o porquê de em 1996 ter integrado na minha equipa técnica , uma Nutricionista . Sempre entendi também , que treinar a brincar nunca foi nem será o mesmo que brincar com o treino. Para se treinar a brincar é sempre necessário gostar de treinar, seja pelos benefícios do mesmo (saúde), o bem-estar (aparência) e por pretender melhorar a sua recuperação ou o seu nível de treino ao seu expoente máximo (profissão) .

Da visao tri-dimensional do TREINO DESPORTIVO (sem especificar as suas ramificações) escolhi hoje falar das duas que estão fora do nosso (treinadores) controle , mas que são determinante sobre as avaliações que se fazem sobre o nosso trabalho: ALIMENTAÇÃO E RECUPERAÇÃO.

Alimentar-se adequadamente ( não agredir o organismo), dormir as horas necessárias, evitar o stress, tomar banhos quentes e/ou frios, fazer massagens, são algumas formas do conhecimento comum para recuperar do treino . Existem 2 tipos de descanso;

O Descanso activo e Descanso passivo.

O descanso passivo, como indica o próprio nome , significa repouso quase absoluto. Depois de uma sessão de treino ou competição, os tecidos demoram algum tempo a recuperar, normalmente de 12 a 60 horas ou mais, dependendo do tipo e intensidade do mesmo.

Portanto descansar passivamente é fazer apenas a sua vida normal, andar, estar sentado no sofá,  executar movimentos básicos.

Por outro lado o descanso activo, ou recuperação activa, refere-se à prática de exercício físico de baixa intensidade como forma de regenerar o nosso organismo.

O objectivo é que não seja de forma alguma stressante ou intenso permitindo uma melhor e mais rápida recuperação. Como em tudo , deve imperar o bom senso ! Para um maratonista uma suave sessão de jogging. Para halterofilista um dia leve no ginásio, com cargas mínimas, movimentos simples . Claro que para um futebolista , ligeiros movimentos e jogos colectivos e recreativos serão sempre bem vindos.

Alguns mandamentos para uma boa recuperação ativa.

No fim do treino de recuperação deve-se sentir melhor do que no começo

Comer adequadamente antes e depois da atividade física

A intensidade deve variar entre 30 a 60% VO2 max

O volume do treino deve ser metade do normal

Algumas vantagens da recuperação ativa;

Ajuda a recuperar mais rapidamente

Reduz as dores musculares

Queima algumas calorias

Produz um bem-estar psicológico

Um treino de recuperação ajuda a “bombear” novos fluxos sangue para os músculos que por sua vez , leva nutrientes que promovem a recuperação e removem o “lixo” metabólico, reduzindo assim as dores musculares e queimando ainda algumas calorias.

Com este treino existe sempre o benefício de nos podermos exercitar todos os dias, usufruindo do bem-estar e relaxamento que o exercício transmite.

Uma das formas de conseguir uma boa recuperação activa é praticar uma actividades físicas diferentes. Jogar futebol com os amigos, ténis, ou outra atividade física em que se exercite, mas que não seja stressante a nível físico nem psicológico .

Convém não esquecer, que de tempos a tempos, devidamente programada, deve ser elaborada uma fase de descanso passivo pois o benefício é enorme.

Já anteriormente tinha escrito sobre o treino na praia ou pinhal , programados de tempos em tempos para combater a fadiga mental ou psicológica , que muitos julgavam que o fazia como treino fisico.

Um Abraço.

Comments are closed.